DESONRA, J. M. Coetzee

maio 16, 2009

desonracoetzee

“Você já ama o bebê?”

Embora sejam palavras suas, saídas de sua boca, ele se surpreende.

“O bebê? Não. Como poderia? Mas vou amar. O amor cresce, basta confiar na Mãe Natureza. Estou decidida a ser uma boa mãe, David. Uma boa mãe e uma boa pessoa. Você devia tentar ser uma boa pessoa também.”

“Acho que já é tarde demais para mim. Eu sou apenas um velho prisioneiro cumprindo sua pena. Mas você pode ir em frente. Está indo muito bem.”

Uma boa pessoa. Bela resolução a ser tomada, em tempos sombrios.

2 Respostas to “DESONRA, J. M. Coetzee”

  1. Cristina Says:

    E o trailler do filme:

  2. Cristina Says:

    E alguma coisa sobre diferenças e semelhanças de estilo entre Coetzee e Phillip Roth, quem faz piadinha de mau gosto e quem entra e sai de jantares sem dizer uma palavra.

    http://www.prospect-magazine.co.uk/article_details.php?id=9853


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: