Archive for the 'Jorge Amado' Category

A MORTE E A MORTE DE QUINCAS BERRO D’ÁGUA, Jorge Amado

maio 25, 2010

Assim é o mundo, povoado de céticos e negativistas, amarrados, como bois na canga, à ordem e à lei, aos procedimentos habituais, ao papel selado. Exibem eles, vitoriosamente, o atestado de óbito assinado pelo médico quase ao meio-dia e com esse simples papel – só porque contém letras impressas e estampilhas – tentam apagar as horas intensamente vividas por Quincas Berro D’água até sua partida, por livre e espontânea vontade, como declarou, em alto e bom som, aos amigos e outras pessoas presentes.

A MORTE E A MORTE DE QUINCAS BERRO D’ÁGUA, Jorge Amado

janeiro 3, 2010

Quando um homem morre, ele se reintegra em sua respeitabilidade a mais autêntica, mesmo tendo cometido loucuras em sua vida. A morte apaga, com sua mão de ausência, as manchas do passado e a memória do morto fulge como diamante.

A MORTE E A MORTE DE QUINCAS BERRO D’ÁGUA, Jorge Amado

dezembro 30, 2009

“Curió era ainda moço, alegrias e tristezas afetavam-no profundamente.”

%d blogueiros gostam disto: